Quadrilha de policiais que torturou homem para confessar crime que não cometeu é presa no Paraná

E-mail Imprimir PDF

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público do Paraná prendeu nesta quinta-feira (16) sete policiais acusados de terem torturado um suspeito e forçado a confissão de um crime ocorrido em 2009 no litoral do Paraná.
Quatro dos acusados são policiais militares, um é delegado, um é investigador aposentado da Polícia Civil e o outro já estava detido por tráfico desde 2010. Todos são investigados pela prática dos crimes de formação de quadrilha, tortura e denunciação caluniosa.
Em janeiro de 2009, o casal de namorados Osíris del Corso e Monik Pergorari Lima fazia trilha no Morro do Boi, em Matinhos (litoral do Paraná), quando foi atacado por um homem. O rapaz recebeu um tiro no peito e morreu ao tentar salvar a namorada, que também foi baleada.
Acusado pelo crime, Juarez Ferreira Pinto foi preso em 17 de fevereiro de 2009 e, um ano depois, condenado a 65 anos e cinco meses de prisão. Em junho de 2009, uma outra ocorrência chamaria a atenção da polícia. Paulo Delci Unfried foi preso por invadir uma casa e violentar uma mulher, em Matinhos, e, já na delegacia, confessou ser o autor do crime que matou Osíris em fevereiro daquele ano.
Alguns dias depois, no entanto, ele voltou atrás e disse ter sido forçado a confessar o crime. O Ministério Público acreditou na versão de Unfried e passou a investigar o caso.
O resultado foi anunciado nesta quinta-feira (16), em Curitiba. Segundo o MP, o delegado José Tadeu Bello e o investigador da Polícia Civil Altair Ferreira Pinto, irmão de Juarez, de fato tentaram incriminar Paulo Delci Unfried no caso Morro do Boi para inocentar Juarez Ferreira Pinto. O plano da quadrilha consistia, de acordo com o Gaeco, em apresentar Paulo Unfried não só como o responsável pelo crime como também como autor de outros roubos ocorridos na região do litoral naquele período, os quais sabiam que a vítima não havia praticado.
Quatro policiais militares de Matinhos também foram presos suspeitos de participar do esquema. Todos os detidos estão em Curitiba. Segundo o MP-PR, outro policial militar ainda está foragido. O grupo é investigado pelos crimes de formação de quadrilha, tortura e denúncia caluniosa. O Gaeco considera a possibilidade de serem requeridas judicialmente as prisões de outras pessoas, cujo envolvimento está ainda sendo investigado. Todos os presos estão detidos em Curitiba e foram encaminhados para o Centro de Observação e Triagem e para o Centro de Triagem I. (inf Carlos Kaspchak)

 

FACEBOOK

UNIFAMMA

unifamma

VIAPAR FAZ

Tudo Novo !

expresso maringá
Clique na foto e veja o video

Diversão

DO YOU REMEMBER?
RPM - Alvorada Voraz (1986)   Dim lights ...
O professor de biologia resolve fazer uma prova oral. Chama a aluna: – Existe uma parte do corpo do homem que pode se ...

Pan News Jovem Pan 101.3FM

JOVEM PAN

Mundo Rural

claudio coelho

WHATSAPP MANCHETE

whatsapp

ESTETICA ACADEMIA

estética

Estância Tamarana

estancia tamarana 2015
Pousada Rural
(43) 3398-1681

TWITTER MANCHETE

RSS MANCHETE

rss

PARCEIROS

LINKS :

rigon
anderson lopez
messias mendes

andre almenara folha

edson lima

tabajara

jp

flavio psicologo
antonio marcos

roque
radar maringa
gilmar oséias
BLOG DO CARLÃO MARINGÁ

LUCAS CABRAL
CARLOS OHARA
BLOG LEANDRO OLIVEIRA
BORRAZÓPOLIS NOTÍCIAS
BLOG DO MOCHI
MARINGÁ DA DEPRÊ

BLOG DO ZEQUINHA

FOLHA DE MARINGÁ
FOLHA APUCARANA
FOLHA REGIONAL DE CIANORTE
LAURO BARBOSA
MANDAGUARI ON LINE

BLOG PAIÇANDU AVANTE

PARANA NOTICIAS
PORTAL CGN
BLOG ROBY NEWS
PAICANDU NOTICIAS

BLOG DO MARCINHO PINHEIRO
RADAR DA NOTÍCIA

RUBENS SILVA/MANDAGUARI
PORTAL AGORA

Diversão

DO YOU REMEMBER?
RPM - Alvorada Voraz (1986)   Dim lights ...
O professor de biologia resolve fazer uma prova oral. Chama a aluna: – Existe uma parte do corpo do homem que pode se ...