PM estuda pacote de mudanças no plano de carreira

Imprimir

Um pacote de medidas que atinge a Polícia Militar do Paraná (PM) está em análise e pode reformular vários aspectos da carreira militar.
Há duas frentes com este propósito. A primeira – mais adiantada – pretende reformular a maneira como os oficiais da PM são promovidos e é encabeçada pelo comandante-geral da corporação, coronel Maurício Tortato. Outro grupo – formado por funcionários da Segurança Pública, da Secretaria de Estado da Administração e da Previdência (Seap) e da entidade representativa dos policiais – estuda a necessidade de implantar o pré-requisito de curso superior para o ingresso na carreira e também como forma de modificar o sistema de promoção dos chamados praças (soldados, cabos, sargentos e subtenentes).
Este segundo grupo não tem data para finalizar o relatório e foi instituído há apenas quatro semanas, mas começou seus debates com quase um ano de atraso. Havia uma resolução do ex-secretário da Segurança Pública Leon Grupenmacher e da secretária da Administração e da Previdência, Dinorah Nogara, determinando sua criação, mas não houve adesão entre os dirigentes da PM na época.
Tortato afirmou que pediu que o grupo se reúna pelo menos duas vezes por mês para discutir o tema. O comandante-geral da PM, assumiu que há influências internas e externas que causam injustiças nas promoções de oficiais. Tortato chegou a mencionar tráfico de influência
(leia mais na matéria do jornal Gazeta do Povo)