PSDB insistirá em trazer Palocci ao Congresso para esclarecer crescimento súbito de patrimônio

Imprimir

A base do governo na Câmara blindou o ministro-chefe da Casa Civil, Antonio Palocci, para evitar que o petista esclareça publicamente ao Congresso e à sociedade a denúncia sobre seu enriquecimento repentino.
Na manhã desta quarta-feira (18) uma manobra governista impediu a realização das reuniões deliberativas de comissões permanentes para que os pedidos apresentados pela oposição de convite a Palocci não fossem votados.
Em resposta à manobra, PSDB e DEM apresentaram requerimentos em plenário convocando o braço-direito de Dilma Rousseff. No entanto, mais uma vez o dever de fiscalização do Legislativo foi esmagado por ordem do Palácio do Planalto, que mobilizou seus aliados para impedir a convocação.
O líder tucano, deputado Duarte Nogueira (SP), avisou: novas propostas de convite ou convocação ao ministro poderão ser apresentadas nas comissões permanentes e o partido insistirá na vinda de Palocci à Câmara. “O que a base do governo está impondo a este Parlamento é amordaçar o seu direito de se manifestar, de propor a fiscalização e convocar um ministro para prestar esclarecimentos à opinião pública. Qual democracia deste planeta tem um ministro que teve seu patrimônio multiplicado por 20 ao longo de quatro anos não chamaria esse ministro para prestar esclarecimentos à sociedade?”, questionou, ao se referir à denúncia publicada no domingo pela “Folha de S. Paulo”. (inf Ass PSDB)