Gerente da rede de postos Juninho é detido novamente por adulteração em bomba de combustível

Imprimir

O gerente do posto de combustível, pertencente a rede Juninho, localizado na avenida Colombo (BR 376) em Maringá, foi preso na tarde desta segunda-feira(17) pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado, GAECO.
Segundo o delegado do GAECO, Elmano Rodrigues Ciriaco, esta e' segunda vez que o posto de combustível tem uma de suas bombas lacradas pelos policiais por fraude.
Em Maio do ano passado uma operação foi realizada em conjunto com a ANP, IPEM, CSBQC e GAECO sendo detectado a mesma fraude no posto da Rede Juninho. A rede já teve problemas com sonegação de impostos, quando o seu proprietário, Valmor Menegatti, chegou a ser preso pelo mesmo GAECO na operação denominada "Predador" em Março de 2011. Menegatti faleceu vitima de atropelamento no inicio do mês  de Março deste ano na cidade de Balneário Camboriú em Santa Catarina.
A fraude era feita diretamente em uma das bombas de combustível, a cada 20 litros, 460ml eram retidos na própria bomba, que foi lacrada .