Justiça inocenta maringaense presa com traficante no Rio

Imprimir

Por recomendação do Ministério Público, o juiz Rudi Baldi Loewenkroni, da 34ª Vara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, relaxou a prisão da maringaense Marcela Camargo Barbosa, de 20 anos, que foi presa no início de junho no Rio juntamente com Cleberson Alves de Araújo, de 28 anos, transportando ecstasy, haxixe, LSD e a droga sintética conhecida como MD.
Na época a polícia informou que eles chegaram ao Rio de avião e a droga não foi detectada pelos equipamentos do Aeroporto Internacional Tom Jobim. Cleberson, que já tem passagem pela polícia por tráfico de drogas, e Marcela acabaram sendo presos em uma blitz da Polícia Militar. Em um fundo falso da mala do casal os agentes encontraram as drogas, que, se vendidas, renderiam R$ 35 mil, segundo cálculos da polícia fluminense.
De acordo com o advogado criminalista Eli Florêncio da Luz, sua cliente “foi presa injustamente, pois desconhecia que Cleberson levava consigo as substâncias entorpecentes”. O MP entendeu não haver participação de Marcela no crime. “Essa decisão foi importante para que Marcela possa ter seu nome limpo, pois é uma moça digna e de conduta ilibada”, diz o criminalista. (inf Luiz de Carvalho)