Eletrosul firma convênio para manutenção de hortas comunitárias

Imprimir

Projeto garante alimentação saudável e renda extra a mais de 100 famílias Para dar continuidade ao Programa Hortas Comunitárias, por mais quatro anos, a Eletrosul firmou convênio com as prefeituras de Maringá, Sarandi e Cambé.
Criada há cerca de uma década, a iniciativa proporciona ocupação e renda às famílias que moram próximo às linhas de transmissão. Além disso, o cultivo das hortaliças orgânicas e pequenas lavouras de subsistência nas faixas de servidão (área de segurança delimitada junto ao sistema de transmissão de energia) mantém o espaço livre de ocupações irregulares, que poderiam prejudicar o fornecimento de energia.
Em Maringá, município onde o programa recebeu diversas premiações, a parceria com a Eletrosul abrange quatro hortas: Cidade Alta, Cidade Canção, Jardim Universo e Jardim Itaipu.
Atualmente, mais de 100 famílias reforçam o orçamento e obtêm opções de alimentação mais saudáveis graças à parceria com a empresa de transmissão de energia. “O convênio permitirá a continuidade desse projeto que tem apresentado resultados muito positivos, com inclusão social, geração de renda e emprego e melhoria nas condições de saúde da comunidade”, ressaltou o coordenador do projeto na Prefeitura de Maringá, engenheiro agrônomo José de Oliveira Albuquerque.
Segundo ele, para os próximos quatro anos, a intenção é tornar as hortas sustentáveis na produção das mudas e outros insumos. Em Maringá, o programa Hortas Comunitárias da Eletrosul foi implantado em 2007.