Maringá

Moro troca UEM pela UFPR no site da empresa da qual é sócio

Ex-juiz federal e ex-ministro da Justiça e da Segurança Pública do governo Bolsonaro, Sergio Fernando Moro “escondeu” do site da empresa da qual agora é um dos donos – a Alvarez & Marsal Disputes and Investigations – o fato de ter se formado em Direito na Universidade Estadual de Maringá. O site informa erroneamente que ele é bacharel pela Universidade Federal do Paraná.

Diz o site na biografia do homem que se formou na UEM e hoje a esconde de seu currículo: “Ajudar empresas e líderes empresariais a promover a conformidade e a integridade e reduzir o risco de corrupção e fraudeSergio Fernando Moro é diretor administrativo da Alvarez & Marsal Disputes and Investigations em São Paulo. Ele é especializado em liderar investigações de alto perfil e complexos anticorrupção, crime de colarinho branco, lavagem de dinheiro e crime organizado, bem como consultoria de estratégia e conformidade para clientes que navegam em questões regulatórias complexas.

Moro traz mais de 20 anos de experiência jurídica e investigativa, incluindo o ministro da Justiça e Segurança Pública do Brasil de 2019 a 2020. Como Ministro, desenvolveu programas especiais para reduzir crimes violentos, proteger as fronteiras do Brasil e foi responsável pela elaboração e promulgação de leis federais em torno da apreensão e expropriação de bens relacionados ao tráfico de drogas e outras atividades criminosas graves.

Antes disso, Moro atuou como juiz federal brasileiro por mais de 20 anos. Durante seu mandato, atuou como juiz presidente em casos criminais complexos baseados no Brasil e internacionais, incluindo a Operação Lava-Jato — uma investigação criminal maciça que começou como um caso de lavagem de dinheiro e evoluiu para uma repressão à corrupção de longo alcance, envolvendo suborno e apropriação indevida de recursos públicos por altas autoridades políticas. A Lava Jato gerou uma onda anticorrupção não só no Brasil, mas em toda a América Latina. Tanto como ministro quanto como juiz federal, Moro trabalhou em colaboração com autoridades de países da América Latina, América do Norte e Europa relacionados à investigação de processos criminais internacionais envolvendo suborno, lavagem de dinheiro, tráfico de drogas e crime organizado.

Em 2016, o Sr. Moro esteve nas 100 Pessoas Mais Influentes da Time; “Cinquenta Mais Influentes” da Bloomberg; e “Os 50 Maiores Líderes do Mundo” da Fortune Magazine; em 2019, o Financial Times o incluiu em “Cinquenta pessoas que moldaram a década”.

Moro é bacharel em Direito pela Universidade Estadual do Paraná; mestrado em Direito pela Universidade Federal do Paraná – Faculdade de Direito; e doutor em direito pela Universidade Federal do Paraná – Faculdade de Direito. Recebeu diversas honrarias, incluindo o “Prêmio Pessoa do Ano 2018″ da Câmara de Comércio Americana Brasileira em Nova York, o Prêmio Notre Dame e o Doutor em Direito, Honoris Causa, da Universidade de Notre Dame. Moro também é autor de vários artigos e livros sobre o alto perfil e complexo combate à corrupção, crime de colarinho branco, combate à lavagem de dinheiro e investigações do crime organizado”.

Certo parece estar o senador Major Olímpio: Moro deu um “tiro no saco” ao se tornar sócio de uma empresa que tem entre seus clientes a Odebrecht, uma das empresas condenadas por ele na Lava Jato. O maringaense trocou a política por milhões.

Mostrar mais

Notícias Relacionadas

Botão Voltar ao topo

Bloqueador de Anúncios Detectado

Por favor, desative seu bloqueador de anúncios para continuar. Obrigado.