Acidentes na PR-317 deixam 13 vítimas

O Corpo de Bombeiros atendeu no início da madrugada, na PR-317, em Iguaraçu, próximo do Condomínio Alphaville, graves acidentes simultâneos envolvendo sete veículos, que resultaram em 13 vítimas.
Foram despachados um caminhão de resgate e uma ambulância do Corpo de Bombeiros, um veículo de intervenção rápida – VIR Siate (suporte avançado de vida composto por médico, enfermeiro/a e bombeiro condutor) e também oficial de área para gestão da cena.
O motorista (31 anos) de uma carreta de placas do Paraguai, carregada com arroz a granel ficoupreso às ferragens em estado grave. O outro veículo era um bitrem descarregado, cujo condutor recusou atendimento.

Durante a fase inicial de atendimento, a Polícia Rodoviária Estadual informou que a cerca de 200 metros dali um novo acidente aconteceu, havendo mais vítimas presas às ferragens. Parte do efetivo foi designado para avaliação do novo sinistro, e constataram um cenário catastrófico: uma carreta carregada de pisos com cabine totalmente destruída e tombada, um automóvel fora de pista atingido na traseira e colidido frontalmente contra uma árvore, uma caminhonete prensada entre dois caminhões. Apesar da deformidade dos veículos, não havia presos às ferragens, mas um total onze vítimas, das quais 3 receberam atendimento, e outras 8 optaram por assinar termo de recusa. Estes três atendidos eram os ocupantes da caminhonete, homens com 18, 25 e 43 anos.
Em razão da evolução do cenário inicial, mais recursos foram mobilizados: um caminhão de resgate do Corpo de Bombeiros; mais três ambulâncias, sendo duas do Samu e uma do Corpo de Bombeiros, e o veículo de intervenção rápida – VIR Samu. Em paralelo, o oficial supervisor foi acionada para gerir os recursos que permaneceram em Maringá em caso de novas ocorrências.

Além dos serviços de salvamento veicular e atendimento pré-hospitalar, foi realizada limpeza de pista em virtude de parte da carga de arroz estar espalhada misturada com óleo diesel que vazou de um dos tanques.
O Corpo de Bombeiros e do Samu participaram do atendimento cujo trabalho, na avaliação do CB, pelo trabalho de elevado nível permitiu uma resposta de excelência às vítimas em um cenário tão complexo, que durou 5 horas: sargento De Brito, cabo Borrasca, soldado Mazarin, soldado George, soldado Figueira, soldado Reinaldo, médico Etore, enfermeira Érika, cabo Lopes, médico Nilton, enfermeiro Luiz, condutor Arnaldo, condutor Paulo Martins, condutor Roberto Terrão, auxiliar de Enfermagem David, auxiliar de Enfermagem Cidinha, soldado Justus, soldado Angelo, soldado Macri, cabo Robson, soldado Thierry e soldado Gonçalves. (inf Angelo Rigon/foto Corpo de Bombeiros)


Warning: A non-numeric value encountered in /home/maringamanchete/www/wp-content/themes/Newspaper/includes/wp_booster/td_block.php on line 352