As oportunidades da Educação a Distância

Com o avanço tecnológico, a educação está passando por uma grande revolução. Essa revolução é consequência do status da sociedade atual, a era digital, em que tudo acontece em uma velocidade nunca vista antes, com uma necessidade de comunicação imediata com qualquer pessoa, em qualquer lugar. Características muito perceptíveis nos integrantes da chamada Geração Y.
Quando falamos de pessoas dessa geração, devemos levar em conta a necessidade de pertencimento, de fazer escolhas e gerir o tempo. “Tempo que não gastam com assuntos irrelevantes, querem estar em todos os lugares ao mesmo tempo, têm a ânsia de pertencer e estar, e para acompanhar essa nova geração, está naturalmente convergindo todas as práticas pedagógicas e permitindo novas experiências tecnológicas associadas à qualidade”, afirma Evandro Buquera de Freitas Oliveira, mantenedor do Centro Universitário Metropolitano de Maringá – UNIFAMMA.
Os cursos de graduação a distância são uma realidade em todo mundo, e essa modalidade não para de crescer. De acordo com o censo feito pela Associação Brasileira de Ensino a Distância (ABED), o ano de 2017 registrou um número recorde de matrículas: 7.773.828. Separando os números por modalidades, contabilizamos 1.320.025 alunos em cursos totalmente a distância regulamentados, 1.119.031 alunos em cursos semipresenciais regulamentados, 3.839.958 alunos em cursos livres e 1.459.813 alunos em cursos corporativos.
Segundo o Censo da Educação Superior, realizado pelo INEP (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais), apresenta dados que
confirmam a tendência de crescimento de 17,6% na modalidade EaD entre 2016 e 2017.
Atualmente, a modalidade EaD representa 21,2% de matriculados no ensino superior, o que equivale a 1,8 milhão de estudantes. E ainda se espera que esse número não pare de crescer: a previsão é que até 2023, 51% dos alunos optarão por esta modalidade. O público de alunos vem mudando nos últimos 3 anos e essa mudança será acentuada nos próximos 4 anos. Se antes de 2015 o aluno que se matriculava na modalidade a distância era mais velho, com a faixa etária de 32 anos, notamos que atualmente essa faixa etária está entre os 24 e 28 anos.
Quando falamos em ensino superior para todos, a modalidade a distância democratizou o alcance à educação para aqueles que antes não tinham acesso por diversos motivos. Segundo Evandro, o Centro Universitário Metropolitano de Maringá – UNIFAMMA está expandindo com polos de apoio presencial e ofertando cursos de graduação e pós-graduação com o objetivo de oportunizar o acesso a alunos em diversas cidades brasileiras: “o nosso aluno tem oportunidade de estudar com um corpo docente qualificado, acesso a uma ampla biblioteca digital e uma grade curricular voltada para o mercado de trabalho”.
O Centro Universitário Metropolitano de Maringá – UNIFAMMA está no mercado de ensino há 20 anos, e nosso foco é prezar pela qualidade de
ensino, tanto na modalidade presencial quanto no ensino a distância, durante todo curso nossos alunos são qualificados para o mercado de trabalho, tornando-o mais capacitado em sua área de formação.