Colecionadores de vinil se reúnem em shopping

0
177

Please enter banners and links.

A 22ª Feira do Clube do Vinil de Maringá (CVM) será realizada no Shopping Cidade Maringá (avenida Tuiuti, 710) neste sábado (13), entre às 10 e 19h.
O evento reúne colecionadores de discos de vinil da região maringaense. É a primeira vez esse ano que o CVM faz evento no shopping maringaense, tendo realizado a feira anterior no local em dezembro do ano passado.
Os expositores CVM já renovaram os acervos com raridades em discos usados, discos novos importados e de gravadoras independentes brasileiras e promoções variadas. Vale ressaltar que na feira de discos anterior tinha discos em promoção a partir de R$ 5. Há divulgação de alguns desses discos no evento no Facebook.
Também há acessórios como plásticos internos e externos, agulhas, limpa-disco, bottons, entre outros. Os expositores aceitam pagamento com cartão e alguns compram e trocam discos usados.
A parte artística dessa edição será exposição de quadros com Frank Paris e exposição fotográfica “Maringá Histórica – 70 anos”.

Conforto
O Shopping Cidade Maringá tem boas opções para a família passar o dia com lazer e conforto. Como o supermercado Big, as Lojas Americanas, ampla praça de alimentação, lojas com mix variado de produtos, ar condicionado, estacionamento coberto, segurança e eventos paralelos além da feira de discos que sempre tem ótimo público no shopping. No sábado do evento terá exposição artística, feira de animais (a partir das 13h) e show musical na praça de alimentação no final da tarde.

Acervo ampliado
Um dos expositores da feira do CVM é a Ruffians Records (imagem à direita) que ampliou o acervo e terá discos a partir de R$ 5. “Hoje temos o dobro de discos que tínhamos quando começamos a participar do Clube do Vinil de Maringá”, comenta o colecionador e fã dos Smiths Edson de Freitas, 41 anos e que coleciona desde 1991.
O acervo da Ruffians Records (nome inspirado numa música do disco “Meat is murder” dos Smiths) é variado indo desde MPB até rock. Mas o destaque são discos de música eletrônica underground – do trip hop ao deep house – que não tem nenhum outro vendedor na região maringaense. Material graças à experiência de Freitas como DJ em São Paulo, antes de mudar para Marialva no ano passado.


Warning: A non-numeric value encountered in /home/maringamanchete/www/wp-content/themes/Newspaper/includes/wp_booster/td_block.php on line 352