Mídia

Dois pesos e duas medidas

Dois servidores públicos – um municipal, outro estadual – são comentaristas de emissora de rádio em Maringá, atuando durante o horário de expediente. O fato leva à pergunta: por que só quem trabalha no Legislativo pode trabalhar, no mesmo horário, em outro lugar?

Recentemente uma liminar, negada em primeira instância, afastou o jornalista Agnaldo Vieira do trabalho na Diretoria de Comunicação da Prefeitura de Maringá. Seu trabalho como comentarista da Jovem Pan sempre foi feito em horário sem conflito com o de expediente, ou seja das 8h30 às 17h30, com almoço flexível. Sua participação no Pan News continua sendo feita das 7h10 às 8h.

Já a Rádio CBN Maringá tem como comentaristas dois servidores públicos que fazem suas participações durante o horário de expediente na Câmara Municipal de Maringá e na Assembleia Legislativa do Paraná. O comentarista econômico João Ricardo Tonin (R$ 13.530,88 mensais) é cargo comissionado G1 do gabinete do deputado estadual Homero Figueiredo Lima e Marchese (Pros), desde fevereiro de 2019, e tem participações às 10h10 e às 16h10. Uma denúncia contra a incompatibilidade de horário chegou a ser feita na Alep este ano.

O outro servidor é Tiago Valenciano Previatto Amaral, assistente legislativo estatutário da Divisão de Assistência Legislativa do Legislativo maringaense (R$ 8.083,32 mensais). Seu horário de trabalho na Câmara é das 8h às 14h; sua participação como comentarista político na emissora é feita também por volta das 10h10. (inf Angelo Rigon)

Mostrar mais

Notícias Relacionadas

Botão Voltar ao topo

Bloqueador de Anúncios Detectado

Por favor, desative seu bloqueador de anúncios para continuar. Obrigado.