Empresário foragido

O juiz de direito substituto Robespierre Foureaux Alves, da 1ª Vara de Família e Sucessões de Maringá, deu prazo de 72 horas para o cumprimento de mandato de prisão do fazendeiro Juarez Artur Arantes, que reside no Hotel Deville, por débito alimentar. A prisão se dará por autoridade policial (Polícia Civil); ele é considerado foragido.
A determinação de prisão, pelo prazo de 3 meses, é da justiça de Goiânia (GO), mas o oficial de justiça alegou que a gerência do hotel proibiu sua entrada no estabelecimento para cumprimento da ordem, “sob justificativa de que não havia no mandado autorização expressa de cumprimento com uso de força em caso de necessidade”. O hotel fica próximo do Forum, na região central de Maringá.
O mandado contra o empresário, que foi candidato a vice-prefeito de Maringá pelo Partido Verde em 2004, é resultado de ação movida pela ex-mulher, que cobra R$ 49.730,65 de pensão alimentícia. Outra ação de execução, de mais de R$ 11 mil, também tramita em Goiânia.
Excêntrico
O empresário, mesmo tendo vários imóveis, continua a rodar pela cidade com o seu veículo Ford Del Rey. (inf Angelo Rigon)


Warning: A non-numeric value encountered in /home/maringamanchete/www/wp-content/themes/Newspaper/includes/wp_booster/td_block.php on line 352