Estelionato eleitoral: Maringá vai parar

0
709

Please enter banners and links.

Pelo menos é o que pensa o vereador Homero Figueiredo Marchese com essa postagem em seu perfil no Facebook.

homero marchese akino

Ficamos com dó dos 6573 eleitores que desperdiçaram seus votos e confiaram no discurso de Figueiredo que contou uma estória antes das eleições e agora se comporta de outra forma. O vereador recebe mensalmente dos contribuintes um salário de R$ 8.697,21 para investigar e descobrir o verdadeiro nome do colaborador do Blog do Rigon, que faz o papel de fiscalizador da administração pública voluntariamente.

tribuna vazia

Figueiredo não apresentou até agora na Câmara um projeto se quer de relevância ou que mudasse a vida dos munícipes, mas passou esses 4 meses preocupado com a vida pessoal de jornalistas da cidade que quando criticam suas atitudes de vereador – como por exemplo nomear assessor condenado pela Justiça em 3ª instância ou viajar com diária e passagem aérea pagas pela Câmara para acompanhar um projeto, que já foi votado em Maringá há mais de anos, na Assembleia Legislativa em Curitiba – fica irritado ao ponto de invadir o local de trabalho de um deles aos gritos e com ofensas chamando-o de vagabundo. O interessante é um vereador que deveria trabalhar em prol da comunidade estava no horário de trabalho de um pai de família gritando que ele era o vagabundo, incoerência total.
Pela postagem feita pelo vereador Figueiredo na data de hoje, eleito pela coligação PDT-PV, Maringá deverá parar para acompanhar a sua revelação bombástica da verdadeira identidade de Akino Maringá  (Akino que pode ser o 3º Anti-Cristo cuidado!)  a partir de amanhã o mundo deverá parar para ouvir o vereador de Facebook eleito sim para fiscalizar e legislar.
Ao pensar que algumas decepções no legislativo municipal de Maringá, como exemplo Luizinho Gari e Negrão Sorriso não se reelegeram e estivéssemos livres de tais comportamentos duvidosos como legisladores, eis que aparece um Jones Dark com diploma e comete diariamente pirotecnia eleitoral onde o prejudicado por essa performance é o seu próprio eleitorado.
Falta de aviso não é, sua própria assessoria já o aconselhou a parar com esse tipo de comportamento, mas o “rei” não dá ouvidos. A realeza está formada, já temos o bobo da corte.
O vereador não é mesmo confiável pelas suas atitudes políticas, prova disso é o vídeo (acima) em que apoia o então candidato Ulisses Maia a prefeito de Maringá, logo depois de eleito foi contra o projeto do vale alimentação aos servidores, e na mesma rede social onde acredita ser o paladino dos bons costumes e da ética, teceu grosseiramente o comentário e chamou Ulisses de “gente sem caráter”.
homero ulisses

Salvar

Salvar

Salvar


Warning: A non-numeric value encountered in /home/maringamanchete/www/wp-content/themes/Newspaper/includes/wp_booster/td_block.php on line 352