Expoingá 2018: Começa a montagem dos estandes para a Feira

0
42

Please enter banners and links.

Faltando 13 dias para o início oficial da 46ª Expoingá, foi dada a largada para o processo de montagem dos estandes. Empresas de diferentes ramos de negócios, como gastronomia, comunicação, entretenimento, implementos agrícolas entre outros, visam atrair o público com suas novidades.
Serão cerca de 1,3 mil expositores que participam do evento, que ocorre de 3 a 14 de maio. A previsão dos organizadores é que a movimentação financeira aumente em 20% em relação ao ano passado, chegando a R$ 550 milhões. Em relação ao público, são esperadas aproximadamente 600 mil pessoas.

Segundo a presidente da Sociedade Rural de Maringá, Maria Iraclézia de Araújo, a economia do país vem em uma crescente e tem gerado um otimismo generalizado entre os expositores, que este ano estão apostando mais em seus investimentos na feira.
Uma das atrações há anos da Expoingá é o espaço da Strut, empresa renomada do ramo de itens em couro. Para o dono Charles Piveta Assunção, a expectativa é alta e o intuito é superar os números do ano de 2017. As novidades para quem passar pelo local serão as botas, acessórios, diversos artigos em couro e cosméticos feitos à base de óleo de avestruz.

Outro local muito visitado todos os anos é o espaço da Cooperativa Integrada, que está com as instalações do estande adiantadas. O promotor de vendas de máquinas, Marcos Roberto Alves, está otimista e espera um aumento de 10 a 15% nos negócios em relação ao ano anterior. Segundo ele, o diferencial no estande serão os lançamentos de equipamentos agrícolas, como o “Pulverizador Autopropelido da Kuhn” e algumas novidades para plantio.
No lado do entretenimento para os visitantes, o processo de montagem da Barraca Universitária está a todo vapor. O badalado evento receberá nomes de sucesso da música brasileira na atualidade que garantem a diversão e prometem agitar as madrugadas da feira.

A Expoingá traz ao município de Maringá uma forte injeção de recursos no mês de maio, movimentando os setores de serviços, rede hoteleira, transporte, gastronomia e a oferta de empregos. A feira gera aproximadamente 10 mil empregos diretos e indiretos, entre os contratos feitos pela Sociedade Rural e empresas expositoras e o reflexo econômico que ela gera na cidade.


Warning: A non-numeric value encountered in /home/maringamanchete/www/wp-content/themes/Newspaper/includes/wp_booster/td_block.php on line 352