MaringáRegiãoSaúde

Funcionamento pleno do Hospital da Criança pode ficar para 2022

Na manhã desta sexta-feira, 18, em Maringá, foi realizado o último repasse de recursos públicos para o Hospital da Criança de Maringá. A transferência, de R$ 9 milhões, foi formalizada pelo vice-governador, Darci Piana, junto ao Secretário Estadual da Saúde, Beto Preto e autoridades do município, em evento para convidados e imprensa.

Beto Preto acredita que “a forma adequada, a mais correta para este hospital de grande porte, que tem recursos federais, estaduais, municipais, e que vai atender todas as crianças das regiões norte e noroeste, é uma parceria entre o hospital e uma entidade que faça a gestão do hospital. Isso já está sendo estudado, todas as formas técnicas”, disse.

Além disso, o Secretário de Estado da Saúde afirmou que a próxima fase é a decisão sobre a responsabilidade da manutenção e custeio do Hospital da Criança de Maringá.
Sem confirmação sobre a entrega do hospital, que tem expectativas para novembro, Jair Biatto, Secretário da Saúde de Maringá, diz que há possibilidades da contratação da gestão do hospital ser definida só no futuro.

Temos 36 meses pra implantar o hospital. Não é começar no outro dia. Ele vai começar no outro dia, sim, mas com especialidades que vão crescendo pra que ele tenha a sua plenitude em 36 meses ou até um pouco antes disso. Mas é um crescimento programado. Precisamos de mão de obra, treinamento, equipe. Isso vai ser implantado em 3 a 4 anos.”, explica Biatto.

Com o novo repasse, no valor de R$ 9 milhões, o investimento total na obra chega a R$ 153 milhões. Deste montante, R$ 124,2 milhões (81%) foram transferidos pela Secretaria de Estado da Saúde por meio de convênios com o Governo Federal. A Organização Mundial da Família (OMF) participou do projeto com outros US$ 10 milhões. (inf Maringá Post)

Mostrar mais

Notícias Relacionadas

Botão Voltar ao topo

Bloqueador de Anúncios Detectado

Por favor, desative seu bloqueador de anúncios para continuar. Obrigado.