Please enter banners and links.

Rotas definidas pelo Ministério do Turismo receberão investimentos em qualificação e marketing. Nordeste é região com maior número de rotas turísticas na primeira fase do programa. O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, faz anúncio do programa Investe Turismo
Laís Lis, G1
O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, anunciou nesta terça-feira (28) 30 rotas turísticas selecionadas pelo governo federal e pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) para serem beneficiadas com investimentos do programa Investe Turismo (veja abaixo a lista completa com as 30 rotas selecionadas). A iniciativa tem o objetivo de aumentar o movimento turístico no país.
De acordo com o Ministério do Turismo, as rotas turísticas selecionadas pelo governo federal, pelo Sebrae e pela Embratur – empresa pública federal responsável pela divulgação do turismo brasileiro no exterior – receberão investimentos, ações de marketing e melhoria de serviços para ampliar o número de turistas.
Esses destinos turísticos, informou o governo, responderam, em 2018, por 50,1% do fluxo de turistas nacionais e por 79,1% do fluxo de turistas estrangeiros que visitam o Brasil.
Ainda segundo o ministério, o programa – que será uma parceria entre setor público e iniciativa privada – terá um investimento inicial de R$ 200 milhões, oriundos do Sebrae. Ao todo, 158 municípios de todos os 26 estados e mais o Distrito Federal vão ser beneficiados com ações para incentivar a atividade turística.
Com 10 rotas selecionadas, a Região Nordeste é a que tem o maior número de destinos turísticos escolhidos na primeira etapa do programa. A Região Centro-Oeste terá quatro rotas; A Norte, sete; a Sul terá quatro destinos; e a Sudeste, cinco.
Marcelo Álvaro Antônio afirmou que técnicos do Ministério do Turismo e do Sebrae irão circular pelas cidades selecionadas para apontar, por exemplo, necessidades de investimentos, como construção de hotéis, restaurantes e melhorias da infraestrutura.
O ministro do Turismo destacou que o governo também pretende incentivar o turismo doméstico com esses investimentos, mas, principalmente, o turismo internacional.
No ano passado, o Brasil recebeu 6,6 milhões de turistas estrangeiros, movimento inferior ao dos turistas que visitaram o Museu do Louvre, na França.
As 30 rotas selecionadas
>>> Brasília e Chapada dos Veadeiros
Brasília
Alto Paraíso de Goiás (e Vila de São Jorge)
Cavalcante
>>> Goiânia, Pirenópolis e Goiás
Goiânia
Pirenópolis
Goiás
>>> Pantanal Norte e Chapada dos Guimarães
Cuiabá
Chapada dos Guimarães
Nobres
Cáceres
Poconé
>>> Rota Pantanal Sul e Bonito
Campo Grande
Bonito
Bodoquena
Jardim
Aquidauana
Corumbá
Miranda
>>> Manaus e Polo Amazônico
Manaus
Novo Airão
Presidente Figueiredo
>>> Belém, Ilha do Marajó, Santarém e Alter do Chão
Belém
Salvaterra
Soure
Santarém (e vilas de Alter do Chão e Ponta de Pedras)
Belterra (Flona do Tapajós)
>>> Palmas e Jalapão
Palmas
Mateiros
Ponte Alta do Tocantins
São Félix do Tocantins
>>> Boa Vista e Monte Roraima
Boa Vista
Pacaraima
>>> Macapá
Macapá
>>> Rio Branco
Rio Branco
>>> Porto Velho e Guajará-Mirim
Porto Vellho
Guajará-Mirim
>>> Maceió e Costa dos Corais
Maceió
Barra de Santo Antônio
Japaratinga
Porto de Pedras
Maragogi
São Miguel dos Milagres
>>> Aracaju e Cânions do São Francisco
Aracaju
São Cristóvão
Laranjeiras
Itabaiana
Estância
Canindé de São Francisco
>>> Recife, Olinda e Porto de Galinhas
Recife
Olinda
Ilha de Itamaracá
Igarassu
Tamandaré
Ipojuca (Porto de Galinhas)
>>> Fernando de Noronha
Fernando de Noronha
>>> Salvador e Morro de São Paulo
Salvador
Mata de São João (Praia do Forte)
Cairu (e Morro de São Paulo e Boipeba)
>>> Costa do Descobrimento
Porto Seguro (e Arraial d’Ajuda, Trancoso e Caraíva)
Santa Cruz Cabrália
>>> Rota das Emoções
Fortaleza
Trairi
Jijoca de Jericoacoara
Camocim
Cruz
Barroquinha
Chaval
São Luís
Barreirinhas (Lençois Maranhenses, Vilarejo Atins)
Santo Amaro do Maranhão
Araioses
Tutóia
Paulino Neves
Parnaíba
Cajueiro da Praia
Ilha Grande
Luís Correia
Teresina e Serra da Capivara
Teresina
São Raimundo Nonato (Serra da Capivara)
Santa Cruz dos Milagres
João Pessoa e Litoral
João Pessoa
Conde
Cabedelo
>>> Natal e Litoral Natal
Parnamirim
Extremoz
Maxaranguape
São Miguel do Gostoso
Touros
Tibau do Sul (e Praia da Pipa e Praia do Amor)
Galinhos
Baia Formosa
>>> Vitória e Montanhas Capixabas
Vitória
Guarapari
VilaVelha
Venda Nova do Imigrante
Domingos Martins
>>> Belo Horizonte e Cidades Históricas de Minas
Belo Horizonte
Brumadinho
Diamantina
Ouro Preto
Mariana
Sabará
Congonhas
São João del Rey
Tiradentes
>>> Rio de Janeiro Imperial
Rio de Janeiro
Petrópolis
Nova Friburgo
Teresópolis
>>> Costa do Sol – Região dos Lagos
Armação dos Búzios
Arraial do Cabo
Cabo Frio
Rio das Ostras
Saquarema
Angra dos Reis (Ilha Grande)
Paraty
>>> São Paulo e Litoral Norte
São Paulo
Ilhabela
Bertioga
Ubatuba
Caraguatatuba
São Sebastião
>>> Corredor do Iguaçu
Curitiba
Morretes
Paranaguá
Foz do Iguaçu
Porto Alegre e Serra Gaúcha
Gramado
Canela
Nova Petrópolis
Bento Gonçalves
Caxias do Sul
São Francisco de Paula
Garibaldi
São José dos Ausentes
Jaquirana
Cambará do Sul
>>> Porto Alegre e Missões
Porto Alegre
São Miguel das Missões
>>> Serra-Mar Catarinense
Florianópolis
Lages
São Joaquim
Urubici
Palhoça
Garopaba
Imbituba
Laguna
Balneário Camboriú
Bombinhas
Penha
Porto Belo
Blumenau
Brusque
Itajaí
Timbó
Pomerode
São Francisco do Sul
Joinville
Medida provisória
Marcelo Álvaro Antônio disse na entrevista coletiva que o Ministério do Turismo está elaborando uma medida provisória para, entre outras ações, criar áreas de interesse turístico. A criação desses setores, na avaliação do ministro, vai acelerar o licenciamento ambiental para empreendimentos ligados ao turismo e facilitará o acesso a linhas de crédito.
“Temos um projeto piloto em Ilha Grande, na região de Angra dos Reis. Queremos retirar os excessos. Não estamos falando em degradar o meio ambiente, mas alinhar o desenvolvimento com a preservação do meio ambiente”, declarou.
A Estação Ecológica de Tamoios (Esec Tamoios), que o presidente Jair Bolsonaro quer transformar em uma “Cancún brasileira”, ocupa menos de 6% da baía de Angra dos Reis (RJ) e abriga espécies ameaçadas de extinção. O conjunto de ilhas também serve como refúgio para animais marinhos e como laboratório natural, que já foi usado em mais de 130 pesquisas nos últimos 11 anos.
Ambientalistas e comerciantes de Angra criticam ideia da ‘nova Cancún’
Em 2012, Bolsonaro foi multado em R$ 10 mil pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama) ao ser flagrado pescando num barco em uma área que integra a Esec Tamoios. Em dezembro do ano passado, a multa foi anulada e, em 2019, o servidor responsável pela fiscalização foi exonerado.
Ambientalistas se mobilizam em defesa da Estação Ecológica de Tamoios
Atualmente, não é permitido visitar, pescar, mergulhar, construir ou ancorar barcos dentro da estação ecológica. A intenção é preservar as espécies ameaçadas, como a garoupa, o cavalo-marinho, o boto cinza, o mero e o peixe-anjo, além de garantir a circulação de animais migratórios pela região, como pinguins.
De acordo com o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), mais de 200 espécies de peixes vivem ali. Além da fauna marinha, o instituto registra ainda a presença de aves e plantas raras, como alguns tipos de orquídeas e bromélias.

Rodrigo Sanches/G1


Warning: A non-numeric value encountered in /home/maringamanchete/www/wp-content/themes/Newspaper/includes/wp_booster/td_block.php on line 352