Há três anos

Completa hoje (19) três anos quando o repórter Agnaldo Vieira tentou uma entrevista com o secretário da Indústria e Comércio do Paraná em 2013, Ricardo Barros, para que ele comentasse a respeito de como andava a intenção da instalação da fábrica de helicópteros Avio International Holding em Maringá.
O repórter já havia questionado há 15 dias o Governador Beto Richa sobre as denúncias contra a empresa e seu proprietário Luigino Fiocco, Richa havia dito que não via nenhum problema com o proprietário da empresa já ter sido preso, até por que qualquer empresário passa por dificuldades, e que o Governo não havia liberado nada para a fábrica, e que somente existia uma intenção de instalação. Richa complementou ainda sobre a idoneidade da empresa, inclusive dizendo que o seu Secretário (Barros) esteve na Suiça, sede da suposta fábrica que até hoje não produziu nenhuma aeronave, e teria fotografado algumas aeronaves sendo produzidas.
Ricardo Barros ao ser questionado pelo repórter Agnaldo Vieira do site Manchete, perdeu totalmente a compostura e se irritou, dizendo que “vocês da imprensa ficam que nem urubus torcendo para que o negócio dê errado“, Vieira perguntou das fotos, Barros disse que tinha mas não as mostrou, diante da recusa e da inexplicável irritação do Secretário, hoje ministro da Saúde, o repórter então lhe virou as costas, quando Barros continuou a dizer que na hora certa iria falar sobre o assunto, o fato ocorreu no corredores da Câmara de Vereadores de Maringá, onde se iniciava uma sessão solene, Vieira retrucou dizendo que agora não lhe interessava mais as explicações de Barros.

(foto via Blog do Rigon)
(foto via Blog do Rigon)

Conforme duvidávamos na época da idoneidade do projeto de Luigino Fiocco, o empresário italiano que recebeu os cumprimentos do governador Beto Richa (PSDB), ao lado do prefeito Carlos Roberto Pupin (PP) e do então secretário de Indústria e Comércio, Ricardo Barros (PP), confirmou que construirá a fábrica na China.
Fiocco, que havia assinado protocolo de intenções com a Prefeitura de Maringá, que por sua vez havia anunciado a indústria como a primeira de um pólo aeronáutico, garante que vai investir 1 bilhão de Yuans para produzir o SK-1 híbrido, helicóptero de dois lugares, e o monomotor F-22 Pinguino. A Avio International Group Holding assinou acordo de cooperação estratégica com a chinesa Fergus; ambos investirão em projetos de aviação em Luancheng, distrito de Shijiazhuang, província de Hebei.


Warning: A non-numeric value encountered in /home/maringamanchete/www/wp-content/themes/Newspaper/includes/wp_booster/td_block.php on line 352