Irmão de Cida Borghetti e empreiteiro são condenados

A Justiça do Paraná condenou o irmão da ex-governadora Cida Borghetti (Progressistas) e ex-vereador de Curitiba Juliano Borghetti (foto) e o dono da Construtora Valor, Eduardo Lopes de Souza, na Operação Quadro Negro, que investiga desvios de cerca de R$ 20 milhões em obras de construção e reformas de escolas estaduais.
A decisão, desta terça-feira, é do juiz Fernando Bardelli Silva Fischer, da 9ª Vara Criminal de Curitiba.
Juliano Borghetti foi condenado a 3 anos e 6 meses de reclusão por tráfico de influência depois que Souza admitiu ter feito pagamentos a Borghetti, em 2015, em troca de um cargo público comissionado, dentro da estrutura da vice-governadoria do Paraná.
Segundo o delator, Juliano Borghetti recebeu R$ 45 mil. A ex-governadora não é investigada nesse processo. Ele poderá cumprir a pena no regime semiaberto e recorrer em liberdade.
Embora o réu não seja reincidente e foi condenado a uma pena inferior a quatro anos, verifica-se que as circunstâncias judiciais se mostram desfavoráveis. Sendo assim, considerando o número de circunstâncias desfavoráveis e o grau concreto de afetação, fixo o regime semiaberto para cumprimento inicial de pena, por se mostrar mais adequado às finalidades preventivo-especiais da pena”, disse o juiz na decisão.

A pena imposta a Eduardo Lopes de Souza foi definida em 1 ano e 11 meses de prisão, considerando a redução prevista no acordo de delação firmado entre ele e o Ministério Público do Paraná.
Entretanto, no despacho, o juiz ressalta que o acordo de Souza limita a pena máxima do réu em 15 anos de prisão, total que já foi atingido em outras condenações. Desta forma, a Justiça informou que a execução da pena prevista a ele fica suspensa enquanto durar o acordo. (inf Natalia Filippin e Diego Ribeiro, G1 PR e RPC Curitiba)


Warning: A non-numeric value encountered in /home/maringamanchete/www/wp-content/themes/Newspaper/includes/wp_booster/td_block.php on line 352