JustiçazDestaque

Maringá: Justiça eleitoral proíbe divulgação de mais uma pesquisa eleitoral

O juiz eleitoral Alexandre Kozechen concedeu nesta quinta-feira (29) liminar impedindo a divulgação de mais uma pesquisa eleitoral irregular da corrida pela prefeitura de Maringá. Em caso de descumprimento, o Instituto Veritá Ltda, responsável pelo levantamento, pode ter que pagar multa de R$ 50 mil. Na semana passada, o Tribunal Regional Eleitoral já havia impugnado outra pesquisa na cidade.
O pedido partiu da defesa da coligação “Inovação e Transparência”, do candidato Ulisses Maia (PDT). O advogado Alexis Kotsifas, do Bonini Guedes Advocacia, apontou várias irregularidades no levantamento. Entre as mais graves, estão a inaptidão da empresa para realizar pesquisas eleitorais, pois o Instituto não é cadastrado no Conselho Regional de Estatística (CONRE) e falta de correspondência entre o questionário e o plano amostral do levantamento. Além disso, há erros na confecção dos cartões disco e na ponderação de nível econômico e escolaridade dos entrevistados
Destarte, também configurado o perigo de dano, uma vez que divulgação de pesquisa eleitoral equivocada, em período tão próximo do pleito, pode evidentemente favorecer candidatos e agremiações partidárias, bem como causar sérios prejuízos aos eleitores induzidos a erro. Portanto, há que se fazer cessar a divulgação da pesquisa eleitoral impugnada porque não preenche os requisitos exigidos na legislação”, observa o juiz.

Mostrar mais

redação

contato (44) 99803-1491 agnaldorvieira@gmail.com

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Bloqueador de Anúncios Detectado

Por favor, desative seu bloqueador de anúncios para continuar. Obrigado.