Operação policial em Maringá prende dono de academia que é líder de...

Operação policial em Maringá prende dono de academia que é líder de organização criminosa

0
707

Please enter banners and links.

Investigações realizadas por policiais da 9ª SDP de Maringá, em conjunto com o Departamento de Inteligência do Estado do Paraná (DIEP) descobriram a existência de organização criminosa armada, atuante na região Metropolitana de Maringá – com ramificações em Mandaguaçu, Sarandi e Marialva – desde 2015, subdivida em três células distintas, voltada ao roubo de veículos, porte e posse ilegal de armas  e ao tráfico de drogas, além da prática criminosa de  receptação, adulteração de veículos e lavagem de dinheiro.

Uma operação desencadeada na manhã desta quarta-feira (24) com 100 policiais prendeu criminosos e apreendeu veículos e armas. O grupo era responsável por adquirir veículos de procedência ilícita e negociá-los em troca de drogas (maconha, cocaína e outras sintéticas), especialmente em países vizinhos, como Paraguai e Bolívia, as quais seriam posteriormente distribuídas nessa região. “Não se pode esquecer, ainda, da prática do delito de homicídio da vítima Clayton de Almeida Souza, praticado pela organização criminosa investigada, após desavenças e conflitos internos do grupo, já que Clayton trabalhava como taxista na cidade de Maringá e integrava a organização criminosa, sendo o responsável por transportar os membros do grupo após o roubo dos veículos, buscando-os onde estes carros ficariam escondidos,” adianta o delegado Leandro Roque Munin.

(foto André Almenara)

Além disso a organização é responsável pela morte de Marcelo Cruz Maiolino, o qual era proprietário da Academia Geração Fit, arrendada por Marcelo ao líder da organização criminosa investigada, Douglas Erick Leite, conhecido como “Dodi”, e diante dos desentendimentos entre “Dodi” e Marcelo, que não concordava em restituir a academia a Marcelo, a organização criminosa a mando de “Dodi”, matou Marcelo Miolino.
Foram emitidos pela justiça, 21 mandados de busca nas cidades de Maringá, Sarandi, Mandaguaçu e Marialva, 20 mandados de prisões preventivas e 10 mandados de apreensão de veículos. Participaram da operação cerca de 100 policiais civis de Maringá e região, houve apoio também do helicóptero do GOA.

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

NO COMMENTS

LEAVE A REPLY