Prefeitura de Maringá formaliza proposta para trimestralidade

(foto arquivo)

Em resposta à proposta da juíza Adelaine Aparecida Pelegrinello Panage, feita em audiência realizada em 12 de maio, a Prefeitura de Maringá apresentou nesta segunda-feira (12) – dentro do prazo de 30 dias determinado pela Justiça do Trabalho – uma contraproposta para encerrar a ação da trimestralidade, que tramita há mais de 26 anos e que envolve 3.500 servidores.
O valor oferecido pela administração é considerado frustrante pela diretoria do Sindicato dos Servidores Municipais de Maringá (Sismmar).
A juíza havia proposto o abatimento de 20% da dívida total de R$ 75.961.127,68 (em valores corrigidos), com parcelamento dos 80% restantes (quase R$ 61 milhões) em prazo a ser negociado entre a administração e o sindicato. De acordo com documento protocolado na 2ª Vara do Trabalho, o prefeito Ulisses Maia (PDT) propôs pagar R$ 21,1 milhões, com parcelamento em dez anos.
A contraproposta de Ulisses corresponde a 27,8% do total da dívida corrigida e a 34,6% da proposta feita pela juíza para dar fim à ação.
Segundo a presidente do Sismmar, Iraídes Baptistoni, caberá à categoria avaliar a proposta. O sindicato realizará reunião com a comissão dos servidores, que vai definir os encaminhamentos e convocar assembleia com os servidores (e familiares) contemplados no processo da trimestralidade. O sindicato irá oficiar a administração, solicitando audiência com o prefeito para discutir o valor apresentado à Justiça.
Conforme determinou a juíza na audiência, o sindicato terá 45 dias para realizar assembleia. Uma nova audiência na 2ª Vara do Trabalho foi agendada para 29 de setembro de 2017. (Ass Imprensa Sismmar)


Warning: A non-numeric value encountered in /home/maringamanchete/www/wp-content/themes/Newspaper/includes/wp_booster/td_block.php on line 352