Soldado de Maringá é campeã mundial de jiu-jitsu

0
443

Please enter banners and links.

A soldado da Polícia Militar de Maringá, Daniela Alzira da Silva Arouca, participou de 25 a 27 de agosto do Campeonato Mundial Master da Federação Internacional de Jiu-Jitsu, realizado em Las Vegas, nos Estados Unidos. Na categoria master 1 feminino azul meio peso (até 74 quilos), ela disputou duas lutas com atletas americanas e conquistou o título de campeã do mundo em jiu-jitsu.
daniela-arouca1No campeonato, Daniela também enfrentou a disputa pelo título absoluto, em que os quatro primeiros colocados de cada categoria lutam entre si, e sagrou-se campeã mundial absoluto. “Foram quatro lutas duríssimas com mulheres de diferentes nacionalidades e pesos. Chorei muito quando acabou. O sentimento era de gratidão à Deus, dever cumprido e superação”, destacou.
A atleta afirma que a conquista de duas medalhas de ouro no maior campeonato de jiu-jitsu master do mundo também representa muito esforço, foco e disciplina. Ao ingressar no esporte em 2013, por influência do irmão Daniel Arouca e de um ex-namorado – ambos competidores, Daniela diz que seu objetivo era apenas praticar uma atividade física e aprender defesa pessoal, mas gostou tanto que, com o apoio de seus pais, Pedro e Izabel Arouca, decidiu se dedicar e os resultados logo apareceram.
Para se manter no esporte, porém, Daniela precisava conciliar os treinos com a escala de trabalho, e a tarefa não era nada fácil. “Ao reconhecer meus esforços, o capitão Luciano Mazeto, de Astorga, me remanejou para uma escala que não exigia trabalhar a noite. A partir disso os resultados começaram a aparecer”, lembra.
Cerca de um mês antes de embarcar para o campeonato mundial, em Las Vegas, Daniela participou de uma temporada de campeonatos em que foi bem-sucedida, mas enfrentou problemas pessoais e uma lesão no joelho. “Fiquei insegura, mas recebi acompanhamento de fisioterapeutas e psicólogo e consegui manter o foco. A responsabilidade de levar o nome do Brasil a um campeonato mundial também é grande. Eu não tinha certeza de que conseguiria medalha, mas fui determinada a fazer o meu melhor por mim e por todos que acreditam no meu trabalho”, enfatiza.

Patrocínios e parcerias

A atleta explica ainda que o sucesso em campeonatos depende da junção de vários fatores. Ela lembra, por exemplo, que já participou de campeonato em que teve de enfrentar 12 lutas de cinco minutos em um período de quatro horas. “Técnica sem condicionamento físico não funciona. Muitas vezes sabemos o que tem de ser feito, mas falta folego e força. É nesta hora que um atleta bem preparado faz a diferença. Desde que fui ‘adotada’ pela Coach Fitness e pelo preparador físico Ricardo Cabeça, minha realidade nos campeonatos mudou muito”, completa.
O preço para manter toda essa estrutura em funcionando é alto, mas Daniela tem contado com patrocinadores e parceiros nessa trajetória. Entre eles, estão a Revista Treino Magazine, Oss Kimonos, Expresso Maringá, Lec Protetores Bucais, Maçã Fitness, Palhoça do Açaí, Peixaria Magro, Hinode, Ótica Beatriz, Salada de Pote Delivery, Sinistras BJJ, Mundial Turismo e Urbano Natural.
Por meio do tenente-coronel Antônio Roberto dos Anjos Padilha, comandante do 4º Batalhão da Polícia Militar, e do major Carlos Henrique Cardoso, a atleta também conseguiu o patrocínio da Viapar, patrocinadora oficial da Atleta no Mundial em Las Vegas. “Faltava pouco tempo para o Campeonato e eu estava tentando vender minhas rifas. Em uma das reuniões com a presidência da Viapar, o meu comandante comentou sobre o campeonato e eles se interessaram pelo meu trabalho, em poucos dias eu estava assinando um contrato com a Viapar. Deus tem sido muito bom comigo“.
Daniela destaca ainda ajudas pontuais, como foi o caso da Rádio Taxi Cidades que, este ano, comprou as passagens de ida e volta para ela participar do Campeonato Europeu, em Lisboa, Portugal. E a Associação da Vila Militar que contribuiu financeiramente com as demais despesas da viagem.
Outro benefício veio depois do campeonato Pan-americano. “Postei um vídeo no Facebook compartilhando a minha experiência nos Estados Unidos, já que era a primeira vez que pisava em solo norte-americano e enfrentei dificuldades com a língua. Ao retornar, a escola de línguas CCAA me procurou e fechamos uma parceria. Agora o inglês não será mais um problema”, comemora agradecida.
A próxima temporada de competição da atleta Daniela se inicia em janeiro de 2017, na cidade de Lisboa, em Portugal, com o European Jiu-Jitsu Championship.


Warning: A non-numeric value encountered in /home/maringamanchete/www/wp-content/themes/Newspaper/includes/wp_booster/td_block.php on line 352