Maringá

TJ derruba liminar e restitui organograma da prefeitura

A desembargadora Maria Aparecida Blanco de Lima, em decisão tomada hoje, aceitou o recurso da Prefeitura de Maringá contra decisão  do juiz da 1ª Vara da Fazenda Pública de Maringá, Frederico Mendes Júnior, há uma semana, e restituiu o novo organograma do Executivo, aprovado no final do ano passado. A prefeitura comprovou que não houve aumento de gastos e que tudo foi feito obedecendo a legislação. A decisão derruba ação popular do vereador Rafael Roza (Pros), que vinha dizendo ter economizado com a ação mais de R$ 3 milhões ao erário.

“O receio de dano grave e de difícil reparação emerge da evidência de que a suspensão dos efeitos da referida lei importará em prejuízo à administração municipal, quanto a organização de seus serviços administrativos, atingindo inclusive a Secretaria da Saúde e outras relevantes pastas municipais, tendo o potencial de prejudicar os serviços prestados aos munícipes”, diz trecho da decisão.

O parecer do TC é de novembro do ano passado, antes de o vereador Rafael Roza ingressar com a ação popular, o que demonstra seu despreparo legislativo. O relator do parecer é Ivan Bonilha, nascido em Maringá. A lei que Roza contestou foi aprovada pelos vereadores em dezembro do ano passado. Ou seja, se já existia o entendimento há um mês antes, o interesse do vereador do Pros foi fazer barulho político.(leia mais aqui)

Mostrar mais

Notícias Relacionadas

Botão Voltar ao topo

Bloqueador de Anúncios Detectado

Por favor, desative seu bloqueador de anúncios para continuar. Obrigado.