Justiça

Ação de despejo

Justiça manda Pneumar desocupar loja de Curitiba

A Ribeiro S/A Comércio de Pneus/Ribemar Empreendimentos Agropecuários e Imobiliários (Pneumar) têm 15 dias para desocupar o imóvel onde funciona sua loja na Estrada do Ganchinho, nº 1290, no Contorno Leste (ao lado do CD do Condor), em Curitiba. Na segunda-feira a juíza Débora de Marchi Mendes, da 1* Vara Cível da comarca da capital, determinou a desocupação do imóvel, sob pena de despejo forçado, por falta de pagamento do aluguel. A causa tem valor de R$ 360 mil.

O juízo atendeu ação movida por Lino e Daniel Bortolotto, e um oficial de justiça foi designado para cumprir o mandato. Se a desocupação não ocorrer voluntariamente na quinzena, haverá o despejo forçado. A Pneumar tem sede em Maringá e pertence a grupo de tradicional família, presidido pelo empresário Francisco Feio Ribeiro Filho, ex-presidente da Urbamar na gestão Ricardo Barros (PP) e ex-conselheiro da Sanepar no governo de 8 meses da governadora Cida Borghetti (PP). Seu filho, Daniel, era sócio-proprietário da Belcher Farmacêutica quando a empresa que foi citada na CPI da Pandemia por obter autorização para importação de vacina chinesa junto à CanSino Biological, por US$ 17 a dose. O outro sócio foi ouvido na CPI e a empresa não foi indiciada no relatório final.

O grupo que comanda a Pneumar pediu recuperação judicial há alguns meses. O líder do governo Bolsonaro morou por 14 anos no apartamento de Ribeiro, conforme detalhou o The Intercept Brasil. Recentemente, em notificação extrajudicial, um londrinense referiu-se a Ricardo Barros como sócio oculto de Chiquinho Ribeiro. (via Angelo Rigon/foto Google View)

Mostrar mais

Notícias Relacionadas

Botão Voltar ao topo

Bloqueador de Anúncios Detectado

Por favor, desative seu bloqueador de anúncios para continuar. Obrigado.