Região

Prefeitos do noroeste criam movimento de reivindicação

Unir as forças de cinco associações regionais de municípios e estabelecer uma pauta única para que as reivindicações donNoroeste do Paraná sejam atendidas pelo Governo do Estado é o objetivo de um movimento criado, na manhã desta sexta-feira, durante reunião realizada no Parque do Japão, em Maringá.

Organizado pela Prefeitura de Maringá, por meio da Secretaria Municipal de Assuntos Metropolitanos e Institucionais, o encontro contou com as presenças dos presidentes das associações dos municípios do Setentrião Paranaense (Amusep), prefeito de Santa Fé, Fernando Brambilla; do Noroeste do Paraná (Amunpar), prefeito de Terra Rica, Júlio César da Silva Leite; e da Comunidade dos Municípios da Região de Campo Mourão (Comcam), prefeito de Araruna, Leandro César Oliveira.

PROTAGONISTAS – Robison Pedrosa da Silva, prefeito de Jussara e vice-presidente da Associação dos Municípios do Médio Noroeste do Estado do Paraná (Amenorte), representou o presidente da entidade, prefeito de Tapejara, Rodrigo de Oliveira Souza Koike, o Rodrigo Pezão. Das cidades polo, estiveram presentes, os prefeitos de Maringá, Ulisses Maia; Campo Mourão, Tauillo Tezelli; e de Umuarama, Hermes Pimentel; e os vices de Cianorte, João Alexandre Teixeira; e de Paranavaí, Pedro Baraldi. A prefeita de Ponta Grossa, Elizabeth Silveira Schmidt, foi a convidada especial do evento.

Idealizado pelo prefeito de Maringá, Ulisses Maia, o movimento, apartidário e sem cunho eleitoral, tem o objetivo de ser o porta-voz das necessidades da região. “Temos que agir como protagonistas para conquistar obras, projetos e espaços na estrutura do Governo Estadual”, ressalta. Em um primeiro momento, a iniciativa vai reunir os gestores municipais e os presidentes das associações regionais. Em uma segunda fase, os vereadores e líderes dos setores produtivos e da sociedade civil organizada serão convidados a empunhar a bandeira das causas do noroeste paranaense.

REPRESENTATIVIDADE– Fernando Brambilla, da Amusep, destaca que traçar estratégias conjuntas e desenvolver ações organizadas e coordenadas resultarão em mais representatividade da região no primeiro escalão do Governo do Estado e ampliar o diálogo com o Palácio Iguaçu para a execução de obras de alto alcance para a comunidade regional. O presidente da Amunpar, Júlio César, acrescenta que a macrorregião é formada, na grande maioria, por municípios pequenos. “Mas não inferiores”, reforça.

O vice-prefeito de Cianorte, João Alexandre, afirma que o movimento nasce forte, pois está baseado em uma visão de Estado, com o olhar para além de eleições e de mandatos. “Começamos a construir um legado para as próximas gerações”, comenta. O presidente da Comcam, Leandro César, declara que as prefeituras enfrentam problemas semelhantes e com a aliança dos gestores, será possível proporcionar serviços de qualidade superior e executar obras que atendam às necessidades da população.

DEFINIÇÃO – Na reunião de Maringá, ficou decidido, ainda, que as associações regionais vão reunir os prefeitos para definir os itens que vão compor a pauta de reivindicação e, também, indicar nomes para denominar o movimento. As sugestões serão apresentadas em um próximo encontro a ser realizado no dia 27 de maio, na região de Paranavaí. (Amusep)

Mostrar mais

Notícias Relacionadas

Botão Voltar ao topo

Bloqueador de Anúncios Detectado

Por favor, desative seu bloqueador de anúncios para continuar. Obrigado.