Bastidores

Vereador e delegado é barrado na abertura da Expoingá

O vereador Delegado Luiz Alves (foto/Republicanos) não acompanhou a visita do governador Carlos Massa Ratinho Junior ontem à noite no parque de exposições de Maringá. Ele foi barrado pela segurança do governador, uma vez que estava armado.

Luiz Alves, que é policial civil, divulgou aos seus colegas uma nota lamentando o ocorrido e creditou o fato ao despreparo do chefe de segurança do governo. “Toda a celeuma se desenvolveu porque eu, convidado para ir na abertura oficial da Expoingá, resolvi ir armado: amado porque estava de serviço, apesar do Estatuto da Polícia Civil me garantir a prerrogativa de andar armado mesmo fora de serviço; armado porque prendo pessoas, sou ameaçado e preciso estar pronto para me defender; armado porque essa foi a ferramenta que o Estado me cedeu para defender a sociedade”, justificou.

O vereador, que é pré-candidato a deputado estadual, comentou que “não havia qualquer parâmetro legal que determinasse o meu desarmamento e por isso disse que não ficaria num evento onde não era benquisto, não me desarmaria e fui embora.

Claro que havia indícios da prática de possível abuso de autoridade por parte do agente a serviço da Casa Militar, agindo, ao que parece, ao alvedrio da Lei, mas qualquer conduta repressiva imediata seria temerária e geraria mais transtorno do que solução e eu não poderia colocar em risco a integridade física daqueles que juramos defender”. Ele disse ver “falta de noção e preparado daquele que deveria conhecer um mínimo da legislação que envolve porte de arma, prerrogativas funcionais e a própria precedência entre autoridades civis e militares”, que foi constrangido “pelo fato de ser um policial efetivo, devidamente investido e no exercício das minhas funções com o dever primordial de proteger justamente aqueles que lá estavam. A conduta desse servidor foi ilógica, desarrazoada e precisa de reparos, sem dúvidas”.

A legislação não permite que detentor de mandato ande armado investido na função de legislador. Há alguns anos projeto para liberar o uso da arma de fogo para deputados vem sendo discutido, embora haja casos até de deputado que deixou-se fotografar segurando um revólver no plenário da Assembleia Legislativa do Paraná. (leia mais aqui)

Mostrar mais

Notícias Relacionadas

Botão Voltar ao topo

Bloqueador de Anúncios Detectado

Por favor, desative seu bloqueador de anúncios para continuar. Obrigado.