Denúncia

CPI da Covid focará comprasuperfaturada da Covaxin

O site Brasil247 destaca o tema da reunião de amanhã da CPI da Pandemia, que vai tratar da compra superfaturada da vacina Covaxin, “que pode se tornar o maior escândalo do governo Bolsonaro na pandemia”. Acima, entre as imagens que ilustram a reportagem, aparece o deputado federal Ricardo Barros (PP).
O preço da compra foi 1.000% maior do que, seis meses antes, era anunciado pela própria fabricante. Uma das sócias da Precisa, a Global Gestão em Saúde, está envolvida com um escândalo de mais de R$ 20 milhões, do período em que o líder do governo na Câmara, Ricardo Barros (PP), foi ministro da Saúde, no governo Temer (2016-2018). Os medicamentos nunca foram entregues.
Segundo um servidor do Ministério da Saúde ao Ministério Público, houve “pressões anormais” para a compra da vacina, com “mensagens de texto, e-mails, telefonemas, pedidos de reuniões” fora de seu horário de expediente, em sábados e domingos. O depoimento está em poder da CPI, segundo reportagem de Julia Affonso, publicada no jornal Estado de S. Paulo. (via Maringá News)

Mostrar mais

Notícias Relacionadas

Botão Voltar ao topo

Bloqueador de Anúncios Detectado

Por favor, desative seu bloqueador de anúncios para continuar. Obrigado.